Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

20017446_1936671359919938_3579838563851513573_o
No comando: Sertão Vazio

Das 05:55 as 07:15

20017446_1936671359919938_3579838563851513573_o
No comando: Sertão Vazio – Sábado e Domingo

Das 05:55 as 08:00

cafe
No comando: Café e Viola

Das 07:00 as 09:00

mais-saude
No comando: De bem com a vida

Das 07:31 as 08:30

Jornal
No comando: Jornal 1ª Mão

Das 07:31 as 08:30

show-da-manha
No comando: Show da Manhã

Das 08:31 as 09:59

vinil
No comando: A Hora do Vinil

Das 09:00 as 12:00

padre
No comando: Experiência de Deus

Das 10:00 as 11:00

classificados-empregos
No comando: Classificados do Rádio

Das 11:00 as 12:00

arquidiocese-de-maringa-tera-padres-gemeos-ordenacao-de-vanderley-dos-santos-rigon-sera-dia-20-de-maio-16-05-2016
No comando: Paróquia em ação

Das 11:01 as 12:00

dom-anuar-battisti
No comando: Nova Aliança

Das 12:00 as 13:00

frequencia-maxima
No comando: Frequência Máxima

Das 13:00 as 14:00

anos60
No comando: Recordar é Viver

Das 15:00 as 16:59

sertanejo
No comando: Coração Sertanejo

Das 17:00 as 19:00

a_voz_do_brasil_logo-svg
No comando: A Voz do Brasil

Das 19:01 as 19:59

20017446_1936671359919938_3579838563851513573_o
No comando: Túnel do Tempo

Das 20:00 as 22:00

Olimpíada: por vaga na semifinal, seleção pega Egito no futebol

Compartilhe:
e7kqliiwuaqnot1

Brasil e Egito se enfrentam na manhã deste sábado (31), a partir de 7h (horário de Brasília) no Estádio de Saitama, pelas quartas de final do torneio de futebol masculino da Olimpíada de Tóquio (Japão).

O técnico André Jardine ainda não confirmou a equipe titular para esse confronto, mas a tendência é que a única mudança em relação ao time que venceu a Arábia por 3 a 1 seja o retorno do volante Douglas Luiz, que cumpriu suspensão, na vaga de Matheus Henrique. Assim, a seleção deve ter a seguinte formação: Santos; Daniel Alves, Nino, Diego Carlos e Arana; Douglas Luiz, Bruno Guimarães e Claudinho; Antony, Matheus Cunha e Richarlison.

O camisa 10 da seleção é, inclusive, o artilheiro isolado da competição com cinco gols marcados. Em entrevista coletiva, o atacante avaliou o próximo compromisso do Brasil: “Deve ser um jogo muito difícil. Ainda mais como as equipes vêm jogando contra o Brasil. Estão vindo por uma bola, como nos últimos dois jogos. Vimos a dificuldade que é penetrar na defesa adversária, então, é estar focado nesses últimos três jogos porque é agora que vale tudo mesmo”.

Líder do Grupo D na primeira fase, o Brasil pega agora os africanos, que ficaram na segunda colocação do Grupo C. Nos três jogos na competição, contra Espanha, Argentina e Austrália, o Egito sofreu apenas um gol. Para superar essa forte defesa, Richarlison aposta na força do conjunto brasileiro: “Aqui temos um grupo muito forte, onde todos os atletas são destaques nos seus clubes. Qualquer um que jogar entre os 11 vai dar conta do recado. Quem tem entrado na segunda parte tem nos ajudado muito. Nesse último jogo, por exemplo, saíram dois gols após as substituições”.

Esse será o quinto confronto entre as equipes olímpicas dos dois países. O histórico aponta dois empates e uma vitória para cada lado. O primeiro encontro foi justamente na última vez em que os Jogos Olímpicos foram sediados em Tóquio, no Japão, em 1964, e deu empate em 1 a 1. Em 2003, no Torneio Internacional do Catar, ocorreu outro empate por 1 a 1. Nos Jogos de 2012 (Londres), a seleção brasileira triunfou por 3 a 2. O último duelo ocorreu em novembro de 2020, em amistoso no Cairo, e acabou com vitória dos donos da casa por 2 a 1.

Passando de fase, o Brasil pega o vencedor de Coreia do Sul e México nas semifinais. Do outro lado da chave, os duelos são Japão e Nova Zelândia e Espanha contra Costa do Marfim.

Fonte: Agência Brasil

Deixe seu comentário: